No que falha a teoria de Darwin?

13 02 2010

Charles Darwin é uma personalidade muito conhecida no Mundo da Ciência, devido ao seu livro “A Origem das Espécies”, fala-nos de alterações ocorridas em espécies existentes, e que com o passar de gerações e com as respectivas reproduções essas alterações permaneceriam na espécie, provocando deste modo a evolução da espécie, a partir de um ancestral comum (espécie inicial que sofria as alterações e através dessas alterações dava origem a novas espécies). Darwin defendia que estas alterações ocorriam através de um processo denominado por selecção natural, que basicamente, consiste na sobrevivência no meio apenas dos mais aptos, ou seja, só os mais aptos sobrevivem no meio, e os que possuem certas características, os que não têm algumas características são eliminados, e as características dos mais aptos são transmitidas á geração seguinte ocorrendo assim a evolução.

Tomemos como exemplo uma ilustração muito conhecida, por ser usada para caracterizar a teoria de Lamarck e também a de Darwin.

Imaginemos que temos 3 girafas num meio, e que 2 delas possuem o pescoço mais comprido do que a outra, a girafa que possui o pescoço mais curto não irá ter tanta facilidade na busca de alimento pois não conseguirá chegar aos ramos mais altos, e deste modo apenas as de pescoço comprido sobreviveram, e transmitiram a característica de pescoço comprido ás gerações seguintes, e assim se dá a evolução.

Mas, esta teoría possui falhas e é dessas falhas que vou falar:

Segundo Darwin, a evolução ocorreu através do processo de selecção natural, mas pensemos, como pode a selecção natural levar á evolução se os seus mecanismos são antagónicos, pois um animal que desenvolvesse uma nova característica (asas, patas, etc) não poderia beneficiar dessa característica enquanto ela não estivesse totalmente desenvolvida. Como é que poderia sobreviver um animal que ainda tem um órgão em formação? E que está em desenvolvimento e por esse mesmo facto esse órgão não poderá ter qualquer funcionamento.

A História Evolutiva relata-nos a evolução de peixes para anfíbios, então um peixe que estivesse em processo de evolução e estivesse a desenvolver uma característica como patas por exemplo, esse peixe teria muito maior dificuldade em se mover pois não conseguiria nadar, e a sua locomoção também não seria boa. Então a selecção natural iria eliminar este ser e não beneficiar o seu desenvolvimento, pois o facto dele estar em desenvolvimento só o torna mais debilitado para poder sobreviver no meio.

Darwin

Não haveria melhor altura para falarmos de Darwin visto que estamos na época do seu aniversário, nada melhor do que contrariar todos os disparates que Darwin foi escrevendo ao longo da sua vida no próprio dia dos seus anos (12 de Fevereiro) xD

Anúncios




O apêndice tem uma função

20 11 2009

Os evolucionistas afirmam que possuímos órgãos que não são necessários ao nosso organismo, os chamados “órgãos vestigiais”. Desses órgãos, o mais conhecido e mais comum é o apêndice, que segundo os evolucionistas, o apêndice foi perdendo a sua função ao longo da evolução, os evoucionistas apresentam este argumento baseados na Lei do Uso e do Desuso, criada e defendida por Lamarck. Baseados nesta afirmação, o apêndice era retirado sem qualquer problema e até de forma desmedida pelos cirurgiões, pois a sua primeira acção face a uma inflamação no apêndice era proceder à cirurgia e retirar o apêndice.

Mas o apêndice, TEM UMA FUNÇÃO, aliás até mais do que uma, uma das funções do apêndice é promover a produção de bactérias benéficas para o nosso organismo, e facilitar o repovoamento das mesmas no cólon. O apêndice protege o homem de doenças como a disenteria e a cólera, que podem levar á morte, não em países desenvolvidos, mas em países que vivam com deficiências de higiene estas doenças são mais comuns, e mais mortíferas. Uma pessoa que tenha procedido a uma cirurgia para retirar o seu apêndice em cada situação de diarreia, irá perder uma camada que se encontra no interior do nosso intestino, que contém micróbios, essa camada do intestino tem o nome de biofilme.

Quando ocorre a perda dessa camada do nosso intestino, as bactérias benéficas, que se encontram armazenadas no apêndice emergem e repovoam a camada de biofilme, antes que bactérias maléficas se instalem, protegendo-nos assim de doenças graves.

Localização do apêndice

Logo uma pessoa que não possua apêndice pode viver, sim, mas está muito mais sujeita, e é muito mais vulnerável a certos tipos de doenças do que uma pessoa que possua o seu apêndice.

Porque mais uma vez aquilo que os evolucionistas definem como “órgão vestigial” tem uma função no nosso sistema imunitário, e não foi perdendo a sua função ao longo da evolução. xD





Boas ;)

6 11 2009

Sou Criacionista,estou no 12º ano do curso de ciências e tecnologias, e decidi integrar-me na blogosfera com o intuito de crescer a nivel de conhecimento e também ter a possibilidade de partilhar as minhas ideias.